Professora é demitida depois de ensinar masturbação aos alunos

http://upamais.com/images/87128654897570806320.jpg

bananaaula Professora é demitida depois de dar aula prática sobre masturbação

Em Pedro Afonso, localizada a 170 quilômetros da capital de Tocantins, Heloisa Miradello, de 29 anos foi sumariamente demitida da Rede Municipal de Educação por ensinar na escola, durante aula de Ciências, os aspectos conceituais e procedimentais da masturbação para os alunos do oitavo ano do Ensino Fundamental.

Segundo relatos de mães de alunos a professora utilizou uma banana para simular o procedimento masturbatório masculino, inclusive solicitando que alunos e alunas repetissem o gesto na banana, como forma de verificação de aprendizagem.

A professora apresentou recurso a Justiça solicitando sua reintegração imediata, segundo ela “as aulas sobre sexualidade estão previstas nas Diretrizes Curriculares Nacionais. Eu duvido muito que meus alunos nunca bateram ‘umazinha’. Só ensinei a parte científica desta dimensão do prazer humano”.

Alguns alunos relataram que durante a demonstração prática do ato masturbatório a professora ‘brincava’ perguntando quem estava de ‘lulu duro’. Alunas ouvidas pela reportagem disseram que a professora Heloisa teria as aconselhado a quando fizerem nos namorados não apertar muito o ‘lulu’ deles, nem tomar o ‘leitinho’ por que faz mal a saúde.

A Secretaria Municipal de Educação informou à reportagem que além da demissão da professora, proibiu também a distribuição de bananas na merenda escolar.

FONTE: Jornal Opção, 28/05/12, p. 11

Deixe seu Comentario!

    Atualmente Temos 1 comentário Quero comentar!
    1. Meus parabéns a esta professora profissional, apesar de nova é atuante e tem atitude, este caso me lembrou uma aula sobre “prevencão” das DST/Aids, ministrada para alunos oficiais de uma instituição militar, diante de um auditório lotado, uma sargento fem, enfermeira e instegrante do programa saúde da família, de apenas 25 aninhos, deu um show de competencia, conhecimento da matéria e simplicidade em transmitir os conhecimentos solicitados pela direção da academia, alunas e alunos, solteiros e casados, bem mais velhos, tremiam na base quando da quebra de tabus. Nota 10 a esta professora, se as diretrizes curriculares nacionais preveem ou não, não vem ao caso, pugno pela reparação do ato demissionário estatal, que ela seja reintegrada, valorizada, receba desculpas públicas do ente gestor da pasta, afinal, porque sermos hipócritas, se as novelas diariamente empuram cenas mais agressivas à nossa criançada, juventude e às famílias, alguns padres dão péssimo exemplo segundo a mídia, o BBB recebem indices altíssimos de público. Enfim, faltam professores e pais com a fibra desta humilde brasileira.

Email (Não será publicado) (Obrigatório)