Os 10 maiores personagens brasileiros nos videogames

Nem só de futebol e UFC vivem os personagens brasileiros nos videogames. Apesar de passarem muitas vezes desapercebidos por nós, existe uma grande quantidade de personagens ou referências ao nosso país no mundo dos games. Vamos listar aqui os 10 personagens tupiniquins mais expressivos ou quase isso do mundo eletrônico. Será que você já conhecia todos eles?

 

Blanka

 

 

10 – Richard Meyer

 

Richard Meyer, ou Ricardo Maia na linguagem abrasileirada, é um personagem das séries Fatal Fury e King of Fighters. Na primeira, não pode ser controlado pelo jogador e é um doss primeiros oponentes controlados pelo computador. Ele é mestre de capoeira e gerente de um restaurante chamado Pao Pao Cafe. Nos outros jogos da série Fatal Fury Richard aparece em pequenas cenas e aparições, nunca sendo jogável e em The King of Fighters: Maximum Impact 2, de 2006, Richard voltou como um personagem controlável.

 

Richard Meyer

 

9 – Christie Monteiro

 

Personagem que teve sua primeira aparição no game Tekken 4, Christie também tem a capoeira como seu estilo de luta. Christie é neta do mestre de capoeira que ensinou Eddie Gordo na prisão. Depois de sua primeira aparição, esteve presente em quase todas as sequencias do jogo, inclusive o cross-over Street Fighter X Tekken. No jogo Tekken Tag Tournament 2 a capoeirista é dublada em português, diferentemente de suas outras aparições. No filme baseado no jogo, a personagem não luta capoeira.

 

Christie Monteiro

 

8 – Roberto Miura

 

Trazido pelo jogo Rival Schools, também da Capcom, Roberto Miura é um aluno do ensino médio da escola Gorin, e jogador do time de futebol da escola. Com seu uniforme e chuteiras, Roberto decide participar do torneio que leva o nome do jogo. O personagem tem seu design e golpes inspirados em personagens de animes, como Captain Tsubasa e Wild Striker.

 

Roberto Miura

 

7 – Sean Matsuda

 

Mais um personagem verde e amarelo em jogos de luta, Sean troca socos e chutes no jogo Street Fighter 3, da Capcom – assim como Darkstalker. Sean é discípulo de Ken Master, e tem seus golpes baseados nas técnicas do americano. Sean tem um uniforme também parecido com o de seu mestre incluindo as famosas luvinhas de Ken, Ryu e sua turma. Ele adora basquete, algo não muito comum aos brasileiros e nasceu em Santos minha cidade, São Paulo. Outra curiosidade sobre o personagem é que ele aparece no final do Ryu, no jogo Marvel vs. Capcom.

 

Sean Matsuda

 

6 – Carlos Oliveira

 

Carlos Oliveira é um mercenário contratado pela sinistra Umbrella Corporation no terceiro jogo da série Resident Evil. Carlos tem origem sul-americana, mas todos juram que ele é brasileiro. Ele é contratado para exterminar os zumbis da série ao lado de Jill Valentine, e chega até a salvar a moça criando uma vacina para o temido T-Virus. Carlos é especialista em armas pesadas e veículos, e tem até participação nos filmes da série.

 

Carlos Oliveira

 

5 – Rikuo

 

Rikuo é o único sobrevivente de uma raça marinha que vivia no fundo do rio Amazonas. Essa raça por sua vez foi destruída por uma grande catástrofe, com terremotos e erupções vulcânicas. Mas pera lá! Não temos isso no Brasil! E não mesmo, isso tudo foi obra do vilão da série, Pyron. Começa então a busca de Rikuo por vingança. Esse monstrengo tem um grande apelo com os fãs da série Darkstalkers no Japão e protagonizou inclusive um jogo para celular onde tem que navegar e desviar de rochas.

 

Rikuo

 

4 – Leona

 

Assim como Carlos Oliveira, de Resident Evil, Leona não tem declaradamente nacionalidade brasileira. A lutadora foi achada na floresta amazônica, e criada por seu pai adotivo Heidern. Leona não lembra de seu passado, mas quando está em fúria tem flashes de suas memórias, inclusive matando seus próprios pais de sangue. Leona tem o sangue Orochi, o que também lhe garante mais poder e agilidade. É quieta e fala pouco e uma das personagens favoritas dos jogos da SNK. Teve sua primeira aparição no jogo King of Fighters ’96 e desde então está presente nos jogos da série.

 

leona

 

3 – Eddie Gordo

 

Eddie Gordo teve sua primeira aparição no jogo Tekken 3, em 1997. Logo ganhou o gosto popular, por talvez ser o primeiro personagem brasileiro que não fosse um monstro da floresta ou algo do tipo. Eddie tinha tudo para ser um homem bem sucedido em seus negócios, mas acabou preso. Em uma dessas rebeliões conheceu um velho homem que se tornou se mestre e lhe ensinou capoeira. Quando saiu da prisão, resolveu participar do torneio King of Iron Fist 3 para conseguir ajuda para sua vingança. Eddie desde a primeira aparição em Tekken 3 rondou pelos jogos da franquia e é conhecido pelos seus combos devastadores.

 

Eddie Gordo

 

2 – Blanka

 

Talvez quando se fale em personagens brasileiros, seja o primeiro a ser lembrado. Blanka teve sua primeira aparição em Street Fighter II ao lado de Ryu e companhia. Blanka não é originalmente brasileiro, diz a história que Blanka estava viajando para Taiwan quando sequestrado pela organização Shadaloo, comandada pelo maquiavélico M. Bison. Ele então foi submetido a diversas experiências que lhe deram a pele esverdeada e poderes elétricos. Quando conseguiu fugir, Blanka foi acolhido por uma vila de moradores na floresta amazônica, onde aprendeu a lutar. Seus golpes também são baseados na capoeira, e Blanka tem aparições em diversos jogos da franquia Street Fighter tendo uma grande popularidade com os fãs da série. Seu cenário geralmente se passa na Amazônia, com moradores e cobras assistindo suas lutas.

 

Blanka

 

1 – Allejo

 

O mito, a lenda, o craque! O eterno camisa 7 da seleção brasileira tinha que ter um lugar de destaque aqui. Allejo protagonizou as jogadas mais bonitas do futebol virtual com chapéus, bicicletas, pedaladas e chutes de qualquer lugar do campo. Com Allejo em campo, era certeza de espetáculo. O mito é um personagem fictício da série International Superstar Soccer , para Super Nintendo, do tempo que juíz virava cachorro e tudo mais. A Konami, produtora do game, não tinha licença para utilizar o nome real dos jogadores, então criou personagens fictícios para as seleções. Então surgiram lendas como Beranco, Simeone, e claro, a lenda Allejo.

 

allejo

 

Podemos ver que não só de monstros verdes vive o Brasil no videogame, e além dos personagens propriamente ditos, temos diversas referências ao nosso país, como cenários nos jogos da franquia Call of Duty e até um jogo que se passa inteiro na cidade de Santos, de 2031. Shadownrun é um jogo de tiro para Xbox 360 e se passa inteiramente na cidade litorânea do estado de São Paulo. Além disso, temos músicas brasileiras, Bob Burnquist nos jogos Tony Hawk’s Pro Skater e diversos outros.

Fonte: http://vidaljogos.com.br/artigos/os-10-maiores-personagens-brasileiros-nos-videogames/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *