Nasce bebe 4 anos após a morte de seus pais. Entenda como isso foi possível

https://i0.wp.com/www.fatosdesconhecidos.com.br/wp-content/uploads/2018/04/shutterstock_135950441-szefei_0.jpg?resize=900,420

Um menino nasceu em dezembro de 2017 na China após uma gestação através de uma barriga de aluguel. Segundo a mídia chinesa, os pais do bebê morreram em 2013 em um acidente de carro. Embriões fecundados teriam sido guardados anteriormente, pois o casal tinha esperanças de ter um filho por fertilização in vitro.

Os pais do casal, após sua morte buscaram na justiça respaldo para poder usar os embriões congelados e se tornarem avós, assim realizando os sonhos dos filhos já falecidos. A notícia do nascimento do bebê chinês só veio a público neste ano, após o jornal The Beijing News publicar uma reportagem sobre o caso.

A gestação

Na época em que o casal faleceu, seus embriões estavam armazenados em um hospital em Nanquim. Essa foi a primeira vez que a corte chinesa teve que decidir sobre um caso deste tipo. Pela falta de precedentes, eles tiveram que recorrer à justiça para que fossem autorizados a usar os embriões em uma barriga de aluguel.

Publicidade

Quando conseguiram a liminar que os autorizava a utilizar os embriões, eles tiveram que enfrentar novos problemas. Uma vez que o hospital que guardava os óvulos fecundados só autorizaria a sua retirada se fosse comprovado a armazenagem dos mesmos por outro hospital. Outro problema seria o fato da China proibir a contratação de barriga de aluguel.

Dessa forma, os avós do bebê decidiram levar os óvulos para serem gestados em outro país. Através de uma agência, eles encontraram em Laos, país chinês em que esse tipo de gestação é legalizada, a barriga de aluguel para a gestação da criança. Porém, as companhias aéreas se recusaram a transportar o recipiente que continha o material genético.

Foi preciso então levar o objeto de carro até o país. O embrião então foi implantado e, em dezembro de 2017, o bebê nasceu. Mas, antes do bebê nascer, outro problema surgiu. Para adquirir a nacionalidade chinesa, o menino, que ganhou o nome de Tiantian, precisaria nascer na China. No entanto, não bastava que a mãe de aluguel entrasse país e fizesse seu parto la.

Atendendo as exigências chinesas, os quatro avós de Tiantian tiveram que submeter a exames de DNA para comprovar que o bebê era seu neto. E que os pais biológicos da criança, eram naturalmente cidadãos chineses.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Via   BBC

Deixe seu Comentario!

Email (Não será publicado) (Obrigatório)