Google Maps revela segredo que os americanos Mantiveram escondido

Construção que apareceu do nada no local fortemente vigiado. Google Maps revelou o segredo que os americanos manteve-o escondido

Google Maps revelou o segredo que os americanos manteve-o escondido

Google Maps revelou o segredo que os americanos manteve-o escondido
Google Maps revelou o segredo que os americanos manteve-o escondido
Google Maps é uma ótima ferramenta para quem quer viajar virtuais lugares remotos da Terra. No entanto, com estes mapas têm sido relatados vários esquisitices encontrados nas áreas fortemente guardadas do mundo

Google Maps Revelou O Segredo Que Os Americanos Manteve-o Escondido

Deixe seu Comentario!

    Atualmente Temos 7 Comments Quero comentar!
  1. Nass disse:

      Há dois equívocos gramaticais em sua manchete “G. M revelou o segredo que os americanos…” Primeiro: Na segunda oração, iniciada pelo “que” (pronome relativo), a expressão “os americanos” funciona, sintaticamente, como sujeito do verbo manter. Como essa expressão está no plural (oS americanoS=ELES), o verbo deve ir para o plural, como determina a primeira regra de concordância verbal de nosso idioma, donde teremos: “…os americanos MANTIVERAM. Segundo: O pronome oblíquo “o”, enclítico ao verbo manter (colocado após o verbo e ligado a ele por um hífen), neste caso, constitui um vício de linguagem grave chamado de barbarismo. Por quê? Observe! A primeira oração do período, oração principal, é “Google Maps revelou o segredo”. A segunda oração “que os americanos mantiveram escondido” começa pelo pronome relativo “que”=o qual. Tal pronome refere-se à palavra “segredo” e a substitui na segunda oração, evitando que seja repetida enfadonha e desnecessariamente. Se elas forem transformadas em duas orações absolutas em dois períodos simples, teremos: 1) Google Maps revelou o segredo. 2) Os americanos mantiveram o segredo escondido. Na junção destas duas orações num período composto optou-se pela sequência acima 1) + 2), ou seja, “Google Maps revelou o segredo” + “que (= o qual = o segredo) os americanos mantiveram escondido”. Como você percebeu, o outro “o” da sua frase (“manteve-O”) equivale à palavra segredo, a qual já foi substituída na segunda oração pelo pronome relativo “que” (= o qual), sendo, portanto, dispensável e, NESTE CASO, equivocado fazê-lo novamente.
      Se desejar colaboração, procure-nos. É de graça!
      Saudações!

      Civitas.

  2. Bruno disse:

      Porra! Cara chato do capeta! Vai corrigir a mae o fdp

  3. luis disse:

      Se eu precisasse de uma aula de portugues, iria para um cursinho, o que interessa é a manchete, eu não vou prestar concurso, não é moçada?

  4. admin disse:

      kkkkkkkkkkk muito boa sua observação

  5. Josenir disse:

      fico a aguardar, pois gosto muito de ler os seus posts.se poeivssl visite o meu blog tambe9m, tenho posts interessantes :-)somos blogs parceiros de link.Quanto e0 “brincadeira” do Juiz acho que ne3o foi por acaso, foi e9 uma valente publicidade ao Dan Brown, a reportagem na tv mencionou que o Juiz era adepto dessas leituras, o Dan Brown sf3 ficou foi a ganhar com esta brincadeira do juiz,e9 mais publicidade para ele

  6. Carlos disse:

      Não sei como vocês podem ter blogs, vocês nem sabe escrever direito.
      E pelo amor de Deus ninguém merece ler tanta coisa errada em uma “matéria” tão curta quanto essa.
      Voltar a escola seria uma boa para vocês dois, bando de analfabeto.

  7. Carlos disse:

      Não sei como vocês podem ter blogs, vocês nem sabem escrever direito.
      E pelo amor de Deus ninguém merece ler tanta coisa errada em uma “matéria” tão curta quanto essa.
      Voltar a escola seria uma boa para vocês dois, bando de analfabeto.

Email (Não será publicado) (Obrigatório)