Pro Evolution Soccer 2014 se reinventa, mas decepciona. Confira análise completa

pes-2014-review-01

2014 já chegou no mundo dos jogos esportivos e, diferente de outras franquias, Pro Evolution Soccer prometeu revolucionar a si mesmo ao deixar a engine antiga de lado e adotar a Fox Engine, assinada por Hideo Kojima. O jogo impressionou a todos em demonstrações e nas declarações da Konami à imprensa, mostrando bastante potencial, mas agora que a poeira sentou, será que essa mudança valeu a pena? Descubram nas próximas linhas.

  • Nome: Pro Evolution Soccer 2014
  • Plataforma: PC, PlayStation 3, Xbox 360
  • Desenvolvedora/Publisher: PES Productions/Konami
  • Lançamento: 24 de Setembro de 2013

Para começar, antes de mais nada, deixa eu dizer que não jogava PES desde a época do PlayStation 2, então esse review pode ser chamado de um review de alguém que estava acostumado a jogar FIFA por anos voltando ao PES. Não que eu realmente prefira uma série ou outra, raramente jogo futebol no videogame sozinho (faço isso mais com meus amigos mesmo), mas isso deu a chance da franquia me ganhar, ou não, durante o tempo que eu passei com ela.

Bom, o que eu percebi jogando PES 2014. O jogo tem um sistema de controles um tanto difícil de se aprender a jogar. Ou melhor, de se dominar mais do que o tradicional arroz com feijão de quem dá um passe aqui, outro ali, cruza e a bola acaba pegando no pescoço do atacante e entrando. Em alguns momentos, eu me vi xingando bastante os jogadores por errarem algum passe evidentemente óbvio, já em outros, eu pensei “car%$%#$#, como eu acertei aquele lançamento redondinho???”, o que evidencia que em boa parte do tempo eu não sabia muito bem o que eu estava fazendo com a bola nos pés.

Computador e Eletrônicos
Nós oferecemos-lhe o melhor computador e dispositivos eletrônicos.
Discountesia.com/brasil

pes-2014-review-02

O principal problema do jogo é que ele parece uma versão não acabada do produto final. PES 2014 teve que fazer uma série de comprometimentos para ser lançado na Fox Engine ainda nesse ano. Quer um exemplo? Eles mataram o homem do tempo no mundo do jogo e lá só faz sol. Sim, isso é uma maravilha e nem interfere tanto assim no jogo, afinal as partidas nessa condição climática são sempre as mesmas, mas é algo que foi subtraído da franquia para que o jogo pudesse ser lançado ainda nesse ano e não desse uma de NBA Live, que perdeu várias datas de lançamento e não vê a luz do dia há alguns anos já.

Outro problema que eu notei no jogo é que ele sofre de considerável lentidão em vários replays. Não que eu dê muita importância para eles, mas é complicado o jogo ficar lento em todo replay de falta, por exemplo. Faltou um pouquinho de cuidado da Konami nessa parte. O jogo ainda perdeu os estádios espanhóis (por causa de um acordo da EA Sports com a liga espanhola) e o editor de estádios, que também teve que ser removido do produto para que ele fosse lançado a tempo.

Crie Já Seu Site
Resultados Incríveis em Até 7 Dias! Crie um Negócio do Zero 100% Online
Empreendedores-Digitais.com

pes-2014-review-03

Mas nada realmente me incomodou mais do que a narração do jogo. Pro Evolution Soccer 2014 vem com narração em português, feita pelo Sílvio Luiz. Além dela aparentar estar incompleta em alguns momentos, como quando ele fala “tocou para…” e eu fico imaginando se ele está olhando um papelzinho com os nomes do jogador, porque ele quase nunca completa o que vai dizer nessas frases. Fora isso, o Sílvio Luiz e o comentarista dele (que eu não lembro o nome) são chatos pra cacete e têm um estilo de narração nada legal de se ouvir. Vale mais a pena mudar o idioma do videogame pra outra língua e ouvir a narração em inglês, que não fede nem cheira, porque dois ou três minutos depois do começo da partida você já acaba cansando das intervenções do narrador no jogo.

Bom, mas depois de falar do que o jogo tem de ruim, o que ele tem de bom? Pro Evolution Soccer 2014 tem belos visuais. O jogo realmente ficou bonito, com um gramado e estádios detalhados, além, claro, dos modelos dos jogadores, que também ficaram muito bons. Outro ponto forte do jogo é o modo de edição de jogadores está bom como sempre, assim como a Master League.

Ingressos Jogo de Futebol
Assista Aos Jogos da Liga Inglesa no Estádio. Compre Ingressos Aqui!
www.LondresFutebol.com

pes-2014-review-04

No fim das contas, PES 2014 é um bom jogo, mas que parece bastante incompleto. Num mundo ideal, a Konami teria feito exatamente o que a EA fez, ao lançar uma versão quase nada modificada de FIFA 14 para a geração atual e guardar as modificações mais radicais com troca de engine para a próxima. PES 2014 não vai sair para PS4 e Xbox One nesse ano, mas isso é até bom, pois até o ano que vem, a equipe tem tempo o suficiente de fazer tudo o que acabou faltando.

Eu não sei bem se chamaria PES 2014 como um jogo, mas sim como uma grande demonstração do que o futuro nos reserva. Ele parece promissor, mas ainda há uma porrada de trabalho a ser feita. Apesar disso, o jogo não deixa de ser divertido, mas não vão com um mundo de expectativas para cima de PES 2014 ou a decepção pode ser grande.

A Konami prometeu adicionar bastante conteúdo ao jogo por meio de DLC nos próximos meses, o que evidencia mais ainda que ele provavelmente não deveria ter sido lançado agora com essa engine, afinal ele ser montado aos poucos. Muita gente reclama que jogos esportivos mudam pouco dum ano para o outro, mas é complicado se reinventar em apenas um ano. Enquanto eles não tiverem o tempo necessário para isso, PES vai continuar parecendo um jogo terminado às pressas.

Ah sim, o jogo ganha pontos positivos por escolher uma música do Pavarotti como música de entrada.

Mortal Kombat Uma luta entre Scorpion e um Nerd!

Reprodução

Mortal Kombat é um dos jogos de luta mais adorados, tanto pelo público casual, quanto pelos jogadores hardcore. No controle você até pode ser bom de briga… mas já pensou se um dos personagens do jogo realmente aparecesse na sua casa?!

Aaron Schoenke dirigiu um curta-metragem sensacional, mostrando um pouco de como Mortal Kombat seria na vida real. O vídeo foi realizado em parceria com a Sun Productions.

O curta na realidade foi lançado para comemorar o lançamento do “webseriado” Mortal Kombat: Legacy II. Apesar de algumas tosqueiras, a produção ficou digna de nossa visualização!

Fliperama, Jogos que ficaram na memória

 

E ai Players! Nos dias de hoje é difícil ver a criançada em frente a um fliperama. Hoje em dia os jogadores da nova geração buscam qualidade audiovisual e muitos desses novos jogos não carregam com sigo a diversão de antigamente. Se na sua infância você passava horas e até mesmo um dia inteiro em frente uma maquina de fliperama…esse artigo é especialmente pra você.

Veja agora alguns  dos jogos mais jogados em fliperamas.

1)      Metal Slug

metal-slug-anthology

Quem nunca jogou Metal Slug? Um dos jogos  mais consagrados no estilo “Run  And Gun”, a série conquistou fãns em todo o mundo até mesmo jogadores da nova geração de games. O jogo ainda teve diversas versões inclusive em 3D e versões de aniversário da série.

2)      KOF: The King Of Fighters 98

king_of_fighters_98_ultimate_match_ps2_1

Uma das séries de jogos de luta mais empolgantes até hoje, os desafios de KOF  funcionavam de forma rápida e sem miséria, ou você jogava contra a maquina ou contra um guri qualquer que tinha as moral de desafiar uma ficha. Muitas pessoas zeravam o KOF em apenas 1 unica ficha, e muitos jogavam fichas e fichas e desistiam em algum trio.

3)      Cadillacs And Dinosaurs

cadilac

Esse sim é um jogo a qual poucos mortais chegavam ao fim  sozinho ou com apenas uma unica ficha em mãos… cadilac dinossauro  marcou a vida de muita gente com seus personagens e com seu nível de dificuldade . o Jogo foi baseado no mesmo sistema de um jogo da época (Final Fight) e nos quadrinhos Xenozoic Tales de Mark Schultz.

4)      Neo Bomberman

20anosdeneogeo_f_044

Neo Bomberman era um dos jogos a qual se passava mais tempo jogando, pois seu modo aventura tinha uma duração mais longa que os outros jogos. Não é um jogo dificil de ser zerado,mas exigia atenção e estratégia pois cada vez que o seu personagem fica mais forte a chance de sem querer você morrer com uma explosão sua era maior

5)      The House of the Dead

hotd3guide_secguard

Esse jogo prova que zumbis estão nas telas dos games a muitos e muitos anos!  The House of The Dead é um jogo de  FPS que já arrancou muitas fichas de Players. Não se usava a mesa convencional de arcade, ao invés disso era usada uma pistola de reload manual com 6 tiros.

6)      Mortal Kombat

mortal_kombat_3

 Mortal Kombat era além de um dos jogos mais jogados com certeza um dos mais sanguinolento dos fliperamas com opção de desafio player vs player também (natural de jogos de luta). O jogo segue sua série até hoje com novas versões e formatos multiplataformas e permanece com seu exagero em sangue.

Então players? vocês desfrutaram ou ainda desfrutam desses jogos? não deixe de comentar seus jogos preferidos , claro que existem muitos outros jogos  marcantes então deixe abaixo os jogos de Flip que marcaram suas vidas

5 coisas que você nunca soube sobre o Pac-Man

Tendo sido uma parte do cenário da cultura pop por mais de 30 anos, Pac-Man é um personagem muito familiar.

Pacman

Ele decorou caixas de cereais, foi a estrela de um programa de desenho animado de sábado de manhã e apareceu em praticamente todas as plataformas de jogos já lançados.

Isso não é apenas em sistemas da Microsoft, Sony e Nintendo. Também inclui, essencialmente, cada celular que tem uma tela, sistemas portáteis mortos há muito tempo, e os dispositivos plug-and-play para a sua TV. Ao longo do caminho, o pequeno comilão-de-bolinhas construiu um império que tem permitido a editora Namco-Bandai sobreviver à pior a economia que poderia afetá-los.

Mas até mesmo os ícones mais conhecidos têm seus segredos. Esta semana, durante a Game Developers Conference, em San Francisco, Toru Iwatani, criador do jogo, ofereceu uma autópsia na maior franquia do setor – e contou alguns contos que a maioria dos fãs provavelmente nunca ouviram falar.

Aqui estão as cinco mais surpreendentes:

O objetivo do jogo era atrair garotas.

Enquanto jogadores de hoje são um pouco mais propensos a serem do sexo masculino, os jogos no final de 1970 eram quase que exclusivamente um clube de homens. Iwatani queria mudar isso, criando algo que poderia apelar a ambas as mulheres e as famílias, diz ele.

“A razão pela qual eu criei Pac-Man foi porque queríamos atrair jogadores do sexo feminino”, diz ele. “Naquela época, não havia jogos em casa. As pessoas tinham que ir aos fliperamas para jogar. Isso era um parque infantil para os meninos. Ele estava sujo e malcheiroso. Então, nós queríamos incluir jogadores do sexo feminino, por isso se tornaria mais limpo e mais brilhante. “

Cada fantasma tinha ordens específicas.

Quando você joga o jogo, pode parecer como se os quatro fantasmas estão ativamente perseguindo você. Isso não é exatamente verdade. Iwatani intencionalmente evitou programá-los com essa finalidade, uma vez que teria resultado em Pac-Man correndo ao redor da tela com quatro fantasmas sempre atrás dele.

Em vez disso, é só Blinky, o fantasma vermelho, que persegue obstinadamente você durante todo o jogo. Pinky, o fantasma rosa (naturalmente), simplesmente quer se posicionar em um ponto que é 32 pixels na frente da boca do Pac-Man. O fantasma azul, Inky, está buscando se posicionar em um ponto fixo similar. E Clyde, o fantasma de laranja, move-se completamente ao acaso.

Porque o jogador sempre tem Pac-Man em movimento, no entanto, os fantasmas estão sempre mudando de direção e tentando alcançar seu objetivo, o que aumenta o desafio do jogo.

O que, exatamente, Pac-Man significa?

Você pode ter ouvido a história sobre como uma pizza com uma fatia faltando inspirou o design do Pac-Man, mas acontece que o jogo foi concebido inteiramente em torno da comida.

“Pensei em algo que pode atrair as meninas”, diz Iwatani. “Talvez histórias de menino ou algo a ver com moda. No entanto, as meninas gostam de comer sobremesas. Minha esposa sempre faz! Assim, o verbo ‘comer’ me deu uma dica para criar este jogo. “

Esse tema continuou com o nome do jogo. Em japonês, “Puck Puck” é igual dizer “munch munch” nos EUA dizendo “Munch Munch” Assim, o nome original – Puck-Man – foi traduzido para “Munch man.” (A Midway Games oficialmente mudou o nome para Pac-Man, quando o jogo chegou nos EUA, para desencorajar os vândalos de trocar a letra “P”, criando, assim, uma palavra obscena.)

Havia uma parte do enigma em faltando.

Pac-Man foi projetado para ser o mais simples possível, para atrair um público amplo. Os limites da tecnologia, em 1980, fez isso um pouco mais fácil de conseguir. Iwatani diz que está feliz com isso agora, mas na época não era mais uma coisa que ele queria acrescentar ao jogo.

“Eu queria ter um concha que iria se mover para cima e para baixo”, diz ele. “Quando o fantasma viesse, ele seria pisado pela concha que iria desfigurar o fantasma.

Os fantasmas eram quase de apenas uma cor.

Hoje é meio difícil de imaginar Pac-Man sem os fantasmas coloridos, mas quando o jogo estava sendo desenvolvido, Iwatani diz que foi pressionado para mudar isso.

O presidente da Namco ordenou-lhe para fazer os fantasmas de uma única cor – vermelho, para ser mais preciso – já que ela acreditava que os jogadores ficariam confusos que alguns fantasmas, talvez, fossem aliados de Pac-Man.

Iwatani recusou o pedido e em questionários enviados aos testadores do jogo, perguntou se eles preferiam um fantasma de uma única cor ou quatro. Nem uma única pessoa queria a opção de cor única. Que, finalmente, convencido de que o presidente estava errado.

Vi lá no http://facepress.com.br/5-coisas-que-voce-nunca-soube-sobre-o-pac-man/

Playstation 4 já tem data de lançamento!

Nos últimos dias vem repercutindo bastante a notícia sobre o lançamento oficial do PlayStation 4. Depois de muito mistério e especulação, a Sony finlamente decidiu anunciar, durante sua apresentação na Gamescom 2013, a tão esperada data de chegada do seu novo console.

Nos EUA o lançamento deve ocorrer no dia 15 de novembro, enquanto nos países da América-Latina, bem como na Europa, está previsto somente para o final do mesmo mês, no dia 29.

Segundo Andrew House, CEO da Sony Computer Entertainment, o PS4 deverá trazer muita inovação para o mundo dos games, custando a bagatela de US$399 nos Estados Unidos e cerca de €339 em países europeus.

Contudo, ainda não sabemos quanto o PS4 custará de fato em terras tupiniquins, mas conhecendo o histórico dos tão odiados impostos brasileiros, a expectativa não é das melhores!

Alguns dos títulos já confirmados para o PS4 são:

“Assassin’s Creed IV Black Flag”, “Battlefield 4″, “Call of Duty: Ghosts”, “Driveclub”, “Fifa 14″, “Just Dance 2014″, “Killzone: Shadow Fall”, “Knack”, “Lego Marvel Super Heroes”, “Madden NFL 25″, “NBA 2K14″, “NBA Live 14″, “Need for Speed: Rivals”, “Skylanders Swap Force” e “Watch Dogs”.

Mais novidades em breve!

Menina salva sua família graças a GTA!

Grand Theft Auto, controverso jogo da Rockstar, sempre foi ligado a notícias sobre violência e coisas negativas, mas recentemente isso mudou, ainda que temporariamente.

Segundo informações, uma família viajava em uma estrada do Illinois, nos EUA, quando seu veículo capotou. Ainda de acordo com os sites CVG e Kotaku, que noticiaram o ocorrido, uma garota que estava no carro, e que costuma jogar GTA, ao se ver em tal situação, lembrou que no jogo os capotamentos envolvendo carros, quase sempre resultam em explosões. Imediatamente a menina, de 11 anos, tratou de sair por um vidro quebrado e ajudou a seus parentes (seus pais e dois irmãos) a saírem do automóvel.
Sua mãe, Karen Norris, disse que foi graças ao jogo que sua filha sabia exatamente o que fazer.

O acontecimento pode ser uma prova que jogos podem ensinar coisas positivas para seus jogadores, entretanto, seus críticos podem alegar que os jogos, além de ensinarem coisas positivas, podem ser guias de práticas negativas e violentas.

GTA tem sido duramente criticado desde o lançamento do primeiro jogo da franquia, por tornar o jogador um criminoso que utiliza de diversos meios para subir na hierarquia do crime organizado. Atualmente no quarto volume da série, o jogo foi recentemente acusado de ter influenciado um asiático, réu confesso no assassinato de um taxista.

Os 10 maiores personagens brasileiros nos videogames

Nem só de futebol e UFC vivem os personagens brasileiros nos videogames. Apesar de passarem muitas vezes desapercebidos por nós, existe uma grande quantidade de personagens ou referências ao nosso país no mundo dos games. Vamos listar aqui os 10 personagens tupiniquins mais expressivos ou quase isso do mundo eletrônico. Será que você já conhecia todos eles?

 

Blanka

 

 

10 – Richard Meyer

 

Richard Meyer, ou Ricardo Maia na linguagem abrasileirada, é um personagem das séries Fatal Fury e King of Fighters. Na primeira, não pode ser controlado pelo jogador e é um doss primeiros oponentes controlados pelo computador. Ele é mestre de capoeira e gerente de um restaurante chamado Pao Pao Cafe. Nos outros jogos da série Fatal Fury Richard aparece em pequenas cenas e aparições, nunca sendo jogável e em The King of Fighters: Maximum Impact 2, de 2006, Richard voltou como um personagem controlável.

 

Richard Meyer

 

9 – Christie Monteiro

 

Personagem que teve sua primeira aparição no game Tekken 4, Christie também tem a capoeira como seu estilo de luta. Christie é neta do mestre de capoeira que ensinou Eddie Gordo na prisão. Depois de sua primeira aparição, esteve presente em quase todas as sequencias do jogo, inclusive o cross-over Street Fighter X Tekken. No jogo Tekken Tag Tournament 2 a capoeirista é dublada em português, diferentemente de suas outras aparições. No filme baseado no jogo, a personagem não luta capoeira.

 

Christie Monteiro

 

8 – Roberto Miura

 

Trazido pelo jogo Rival Schools, também da Capcom, Roberto Miura é um aluno do ensino médio da escola Gorin, e jogador do time de futebol da escola. Com seu uniforme e chuteiras, Roberto decide participar do torneio que leva o nome do jogo. O personagem tem seu design e golpes inspirados em personagens de animes, como Captain Tsubasa e Wild Striker.

 

Roberto Miura

 

7 – Sean Matsuda

 

Mais um personagem verde e amarelo em jogos de luta, Sean troca socos e chutes no jogo Street Fighter 3, da Capcom – assim como Darkstalker. Sean é discípulo de Ken Master, e tem seus golpes baseados nas técnicas do americano. Sean tem um uniforme também parecido com o de seu mestre incluindo as famosas luvinhas de Ken, Ryu e sua turma. Ele adora basquete, algo não muito comum aos brasileiros e nasceu em Santos minha cidade, São Paulo. Outra curiosidade sobre o personagem é que ele aparece no final do Ryu, no jogo Marvel vs. Capcom.

 

Sean Matsuda

 

6 – Carlos Oliveira

 

Carlos Oliveira é um mercenário contratado pela sinistra Umbrella Corporation no terceiro jogo da série Resident Evil. Carlos tem origem sul-americana, mas todos juram que ele é brasileiro. Ele é contratado para exterminar os zumbis da série ao lado de Jill Valentine, e chega até a salvar a moça criando uma vacina para o temido T-Virus. Carlos é especialista em armas pesadas e veículos, e tem até participação nos filmes da série.

 

Carlos Oliveira

 

5 – Rikuo

 

Rikuo é o único sobrevivente de uma raça marinha que vivia no fundo do rio Amazonas. Essa raça por sua vez foi destruída por uma grande catástrofe, com terremotos e erupções vulcânicas. Mas pera lá! Não temos isso no Brasil! E não mesmo, isso tudo foi obra do vilão da série, Pyron. Começa então a busca de Rikuo por vingança. Esse monstrengo tem um grande apelo com os fãs da série Darkstalkers no Japão e protagonizou inclusive um jogo para celular onde tem que navegar e desviar de rochas.

 

Rikuo

 

4 – Leona

 

Assim como Carlos Oliveira, de Resident Evil, Leona não tem declaradamente nacionalidade brasileira. A lutadora foi achada na floresta amazônica, e criada por seu pai adotivo Heidern. Leona não lembra de seu passado, mas quando está em fúria tem flashes de suas memórias, inclusive matando seus próprios pais de sangue. Leona tem o sangue Orochi, o que também lhe garante mais poder e agilidade. É quieta e fala pouco e uma das personagens favoritas dos jogos da SNK. Teve sua primeira aparição no jogo King of Fighters ’96 e desde então está presente nos jogos da série.

 

leona

 

3 – Eddie Gordo

 

Eddie Gordo teve sua primeira aparição no jogo Tekken 3, em 1997. Logo ganhou o gosto popular, por talvez ser o primeiro personagem brasileiro que não fosse um monstro da floresta ou algo do tipo. Eddie tinha tudo para ser um homem bem sucedido em seus negócios, mas acabou preso. Em uma dessas rebeliões conheceu um velho homem que se tornou se mestre e lhe ensinou capoeira. Quando saiu da prisão, resolveu participar do torneio King of Iron Fist 3 para conseguir ajuda para sua vingança. Eddie desde a primeira aparição em Tekken 3 rondou pelos jogos da franquia e é conhecido pelos seus combos devastadores.

 

Eddie Gordo

 

2 – Blanka

 

Talvez quando se fale em personagens brasileiros, seja o primeiro a ser lembrado. Blanka teve sua primeira aparição em Street Fighter II ao lado de Ryu e companhia. Blanka não é originalmente brasileiro, diz a história que Blanka estava viajando para Taiwan quando sequestrado pela organização Shadaloo, comandada pelo maquiavélico M. Bison. Ele então foi submetido a diversas experiências que lhe deram a pele esverdeada e poderes elétricos. Quando conseguiu fugir, Blanka foi acolhido por uma vila de moradores na floresta amazônica, onde aprendeu a lutar. Seus golpes também são baseados na capoeira, e Blanka tem aparições em diversos jogos da franquia Street Fighter tendo uma grande popularidade com os fãs da série. Seu cenário geralmente se passa na Amazônia, com moradores e cobras assistindo suas lutas.

 

Blanka

 

1 – Allejo

 

O mito, a lenda, o craque! O eterno camisa 7 da seleção brasileira tinha que ter um lugar de destaque aqui. Allejo protagonizou as jogadas mais bonitas do futebol virtual com chapéus, bicicletas, pedaladas e chutes de qualquer lugar do campo. Com Allejo em campo, era certeza de espetáculo. O mito é um personagem fictício da série International Superstar Soccer , para Super Nintendo, do tempo que juíz virava cachorro e tudo mais. A Konami, produtora do game, não tinha licença para utilizar o nome real dos jogadores, então criou personagens fictícios para as seleções. Então surgiram lendas como Beranco, Simeone, e claro, a lenda Allejo.

 

allejo

 

Podemos ver que não só de monstros verdes vive o Brasil no videogame, e além dos personagens propriamente ditos, temos diversas referências ao nosso país, como cenários nos jogos da franquia Call of Duty e até um jogo que se passa inteiro na cidade de Santos, de 2031. Shadownrun é um jogo de tiro para Xbox 360 e se passa inteiramente na cidade litorânea do estado de São Paulo. Além disso, temos músicas brasileiras, Bob Burnquist nos jogos Tony Hawk’s Pro Skater e diversos outros.

Fonte: http://vidaljogos.com.br/artigos/os-10-maiores-personagens-brasileiros-nos-videogames/

Xbox One .Conheça o novo console da Microsoft

 

grande revelação do novo console de games da Microsoft começou pelo nome. Depois de muita especulação a respeito dele se chamar Xbox 720, ou Xbox Infinity, como boa parte da imprensa estrangeira vinha afirmando, foi revelado o nome Xbox One.

Ao contrário do que se esperava, o novo Kinect não estará exatamente acoplado ao novo console, mas recebeu um redesign para acompanhar as características do novo Xbox e será vendido em conjunto com o aparelho. A interação com o usuário e o ambiente da casa ganhou novidades, com um sistema de reconhecimento de voz e sensores que possibilitam até mesmo ver os batimentos cardíacos do jogador durante uma partida. Além disso a câmera do Kinect captura vídeos em FullHD. O controle do Xbox One sofreu um redesign, como não poderia deixar de ser, mas manteve suas características básicas.

A aparência do menu do Xbox também foi alterada, para seguir o padrão com a família Windows, já que agora o console terá uma interatividade muito maior com tablet e smartphones que estiverem rodando Windows 8, podendo servir até como controles para determinados jogos. A compra do Skype pela Microsoft também não foi em vão, já que agora o software funciona de forma totalmente integrada ao console, podendo o usuário atender ligações de voz ou na webcam enquanto joga, navega na internet ou assiste TV.

Algumas outras mudanças importantes eram especuladas antes do anúncio oficial, como a assinatura da Xbox Live, que poderia deixar de existir para seguir os moldes da PSN. Isso não vai acontecer. A Live continuará a ser paga e terá poucas mudanças em sua estrutura. A necessidade de conexão permanente com a internet também foi desmentida, embora desative várias das funcionalidades divulgadas para o novo console. Além disso não foi explicada a questão dos jogos usados e como eles se comportarão no novo Xbox. É possível que os novos jogos necessitem de instalação no HD e sejam vinculados a uma conta na Live. Para se vincular o mesmo jogo em uma segunda conta, um valor seria cobrado (provavelmente ainda mais barato do que um jogo novo), mas essa informação ainda não é oficial.

xboxone Xbox One /// Conheça o novo console da Microsoft

A Microsoft promete apostar forte nos jogos exclusivos, coisa que a Sony conseguiu com mais competência na geracão passada. Serão 15 jogos exclusivos para Xbox apenas no primeiro ano de lançamento do console. Os dois primeiros a serem apresentados foram Forza Motorsport 5 e Quantum Break.


Obviamente um novo Halo é esperado para a nova geração, mas nenhum título em específico foi anunciado. Em compensação Steven Spielberg apareceu em vídeo para contar sobre a série baseada em Halo que está desenvolvendo para a TV.

O Xbox One sairá de fábrica com 500GB de espaço no HD, 8GB de memória RAM DDR3, leitor de Blu-ray, e arquitetura 64 bits. Sabemos que o console será lançado ainda este ano, mas uma data precisa, assim como o preço final devem ser divulgados na feira E3 em junho. Especialistas americanos projetam o preço em algo por volta de US$399 ou R$800, isso, obviamente, para consoles comprados nos Estados Unidos.

 

10 coisas que você não sabia sobre Mortal Kombat

 

 

Mortal Kombat é uma franquia criada por Ed Boon e John Tobias, desenvolvida pela Midway Games em 1992. A maior parte da série é formada por jogos de luta, mas devido ao seu grande sucesso, a série se expandiu para outras mídias como filmes, séries de TV e também quadrinhos. Mortal Kombat foi e ainda é um marco na história dos jogos de luta e também uma franquia muito popular no mundo dos games. Tanto por sua violência, história, mitos e segredos. Por isso, o Papel Nerd traz neste matéria mega especial dez curiosidades que você provavelmete não sabia sobre a franquia Mortal Kombat. Confira:

1 |  Jean Claude Van Damme em Mortal Kombat

 
Pode se dizer que o primeiro personagem criado em Mortal Kombat, foi Jean Claude Van Damme, antes mesmo do jogo ser chamar Mortal Kombat. Os criadores queriam fazer um jogo do filme O Grande Dragão Branco, com o astro das artes marciais Jean Claude Van Damme. O ator até aceitou participar do jogo, mas acabou abandonando o projeto para participar de outro jogo que nunca foi lançado. Sem Van Damme, os desenvolvedores chamaram o ator Ed Boon, e criaram o personagem Johnny Cage, e também criram uma nova história para o jogo e assim nasceu Mortal Kombat e toda a sua mitologia. Já reparou que as iniciais dos atores são as mesmas: Jean Claude / Johnny Cage.

2 | Sega vs Nintendo

Quando Mortal Kombat foi lançado em 1992 o jogo se tornou tão popular que ganhou uma conversão para os consoles caseiros da época, o Mega Drive (SEGA) e o Super Nintendo (Nintendo). A Nintendo não concordou com toda a sanguinolência do jogo e tirou todo o sangue da sua conversão, já a SEGA fez a alegria dos fãs com um código que liberava o sangue na tela. Como os fãs sabem, o código era ABACABB. o que muitos não sabem é que o código é o nome de um disco da banda inglesa Genesis. Coincidência ou não, o Mega Drive nos EUA é chamado de SEGA Genesis.

3 | Lutadora e também modelo da Playboy

 

Uma das marcas registradas dos primeiros jogos da franquia Mortal Kombat, é o uso de atores digitalizados para representar os lutadores. O que muitos não sabem é que em Mortal Kombat III, Sonya Blade foi interpretada por Kerry Hoskins, uma popular modelo do catálogo da Playboy. Sindel foi interpretada por Lia Montelongo, atriz que já participou de várias competições de fisiculturismo. Sub-Zero foi interpretado por John Turk, ator que já participou do seriado Prision Break e também do filme Batman – O Cavaleiro das Trevas.

4 | Rumor que virou verdade

Quando Mortal Kombat II foi lançado, um rumor inventado pelos fãs, começou a circular pelo mundo. Em MK II existia um Fatality secreto e muito difícil de ser feito, onde o lutador destruía o oponente depois de se transformar em um animal. O rumor foi tão grande que acabou chegando até os desenvolvedores da franquia, e assim eles acabaram criando o famosso Animality no Mortal Kombat 3.

5 | O Corvo quase foi o Johnny Cage

 

Como todos sabem, Mortal Kombat ganhou uma adaptação para o cinema pela New Line Cinema, em 1995. O filme até que é legal com boas cenas de ação. Os atores em alta na época contribuíram para o sucesso do filme: Christopher Lambert era Raiden e Bridget Wilson era Sonya Blade.  O que muitos  não sabem é que o papel de Johnny Cage estava reservado para Brandon Lee, que estava filmando o clássico cult O Corvo em 1994. Entretanto um terrível acidente aconteceu no set de filmagem de O Corvo. Brandon Lee acabou morrendo ao tomar um tiro de verdade. Com a morte do ator, Linden Ashby acabou ficando com o papel de Johnny Cage.

6 | Um ninja, um príncipe e uma homenagem

O ninja roxo da franquia MK, conhecido como Rain, fez sua primeira aparição em Mortal Kombat 3. O que muitos não sabem é que ele na verdade é uma homenagem ao filme Purple Rain, do cantor Prince. Rain é um príncipe em seu reino, Edenia.

7 | Outro rumor que virou verdade

 

Os ninjas de Mortal Kombat são os personagens mais populares da franquia. Mas um ninja em particular não era para existir. Para cortar custos no desenvolvimento do jogo, os desenvolvedores colocaram um tecido vermelho na roupa do ator e depois coloria digitalmente (verde para o Reptile, azul para o Sub-Zero, etc.). Mas um bug no jogo fazia os ninjas reverterem suas cores para o vermelho original, e também aparecia uma mensagem na tela: Er Mac (que significava Error Macro). Logo surgiu um rumor pelo mundo, de que Er Mac era um personagem secreto do jogo. Mais uma vez os desenvolvedores gostaram do rumor e transformou o bug em um personagem de verdade em 1995.

8 | Mudando os nomes

 

Baseado no ator Bruce Lee, Liu Kang se chamaria Yoshitsune Minamoto. Johnny Cage se chamaria Michael Grimm, Sub-Zero seria Tundra, Shang Tsung se chamaria Shang Lao e Jax se chamaria Curtis Stryker. Raiden em japonês significa “Raio” e é associada a um deus-demônio que usa tambores pra criar trovões segundo mitologia japonesa. E seu design no jogo é baseado em um personagem do filme Aventureiros do Bairro Proibido.

9 | O primeiro personagem secreto

 

Reptile é considerado por muitos o primeiro personagem secreto da história dos games. Para poder enfrenta-lo, você precisa atingir uma série de condições na fase The Pit. Em MK ele não tem o nome de Reptile, as vezes ele aparece como Scorpion ou Subzero, porém tem o poder de ambos, o que o torna bem difícil de se derrotar.

10 | Eles são os primeiros…

Como todo mundo sabe, o primeiro Mortal Kombat tinha gráficos digitalizados de atores reais, o que tornava o jogo muito realista para a época, ao contrário do seu principal concorrente Street Fighter 2. O que muitos não sabem é que por causa da grande violência no jogo, MK foi um dos principais responsáveis pela criação da ESRB (Entertainment Software Ratings Board), que é principal órgão que classifica a faixa etária recomendada para se jogar determinado game.

 
Gostou das curiosidades sobre Mortal Kombat? E ainda tem pessoas que dizem que video game não é arte! Para deixar você com mais nostalgia, abaixo tem um vídeo que mostra o making of do primeiro MK, é de arrepiar. Assista:

 

Os 10 ninjas de Mortal Kombat

Reprodução/taringa

Uma das marcas registradas de “Mortal Kombat” são seus inúmeros ninjas – isso sem a menor sombra de dúvida. De todas as cores diferentes, com variados poderes e interesses secretos que os move a vencer o torneio, eles são admirados/reverenciados por muitos jogadores viciados na violência e sangue da série.

O que os ajuda ainda mais a fazerem o sucesso que fazem é simplesmente o fato de serem ninjas – esta ai uma classe guerreira que conseguiu uma posição de destaque na cultura pop. Todo o jovem viciado em games (ou, ao menos, a maioria esmagadora deles) os acham ultra-legais – e acabam tendo no universo “Mortal Kombat” uma grande variedade de onde podem escolher seu favorito.

E você – qual o seu ninja favorito?

Reprodução/3dphoto3d

Sub-Zero
Origem: Reino da Terra
O primeiro ninja a controlar o gelo e vestir-se de azul foi o guerreiro Bi-Han, que acabou sendo morto pelo rival Scorpion durante o primeiro torneio “Mortal Kombat”. Após o trágico destino deste, seu irmão mais jovem chamado Kuai Liang assumiu o posto de “Sub-Zero”, mas este não concordava com os métodos obscuros de seu clã ninja, o Lin Kuei. Acaba afastando-se de sua antiga irmandade e une-se aos guerreiros da Terra liderados por Raiden.
Na realidade alterada de “Mortal Kombat 9”, é preso pelos Lin Kuei e transformado em um ninja-ciborgue (unidade LK-52).

Reprodução/pt.mortalkombat.wikia

Scorpion
Origem: Netherrealm
No passado, este orgulhoso ninja vestido em amarelo foi o honrado guerreiro Hanzo Hasashi, do clã ninja Shirai Ryu. Inimigos mortais dos Lin Kuei de Sub-Zero, os Shirai foram todos dizimados pelo bruxo Quan Chi, que espertamente jogou a culpa toda nos Lin Kuei.
Hasashi aceita fazer um pacto com Quan Chi e retorna do reino dos mortos – o Netherrealm – como o espectro Scorpion em busca de vingança contra seu rival Sub-Zero, chegando a vencê-lo e assassina-lo no primeiro torneio. Mas ele logo percebe que pode estar lutando pelas crenças erradas.

Reprodução/hdwpapers

Reptile
Origem: Outworld (originalmente Zaterra)
Embora nos primeiros games da série Reptile fosse um ninja idêntico à Sub-Zero e Scorpion (diferente apenas pela cor verde de suas roupas e pelos movimentos característicos dos répteis) este traiçoeiro espécie da extinta raça dos Saurian foi sofrendo mudanças radicais em seu visual até chegar à forma de um atroz lagarto bípede. É seguidor de qualquer um que mostre-se maligno e poderoso o suficiente, já tendo sido assecla de Shang Tsung, Shao Kahn  e até mesmo de Shinnok.
Em “Mortal Kombat: Deadly Alliance”, ele acaba tornando-se o receptáculo do retorno do Imperador-Dragão Onaga – mas tudo isso é deixado de lado com o “reboot” que a série sofreu em “Mortal Kombat 9”.

Reprodução/game-art-hq

Smoke
Origem: Reino da Terra
Originalmente um membro do Lin Kuei ao lado de Kuai Liang (o segundo Sub-Zero). Este e Smoke eram bons amigos, e juntos não aceitaram a chamada “Ciber-Iniciativa” tomada pelo grão-mestre do clã, que visava transformar a todos os seus seguidores em ninjas cibernéticos desprovidos de vontade própria. Na antiga realidade da série, Smoke acaba sendo capturado e é submetido ao processo de robotização contra sua vontade, transformando-se na defeituosa e imprevisível unidade LK-7T2.
Após o “reboot” ocorrido no último game da série, Smoke consegue escapar de sua sina robótica, porém é um dos mortos por Sindel no ataque desta ao refúgio dos guerreiros da Terra.

Reprodução/game-art-hq

Rain
Origem: Outworld (originalmente Edenia)
Rain possui uma história de criação no mínimo cômica: sendo revelado como um ninja da cor púrpura e filho de um deus de Edenia – um príncipe em seu reino natal – muitos o consideraram uma piada dos programadores com a música “Purple Rain”, do cantor pop Prince. Isto de lado, estes dados biográficos sobre eles são realmente corretos, e ele teve de assistir seu pai Argus ser massacrado junto ao seu exército e povo na invasão de Shao Kahn à Edenia.
Por motivos ambiciosos, ele decide unir-se ao imperador que lhe destruiu o lar, transformando-se em um de seus mais leais e cruéis seguidores. Sua natureza de semi-divindade lhe dá controle sobre o clima, permitindo-o atacar com relâmpagos e tempestades.

Reprodução/my-walls

Ermac
Origem: Outworld
Um personagem criado à partir de um erro de jogo – interessante não?
Todos à estas alturas já devem saber que Ermac significava originalmente “Error Macro”. Este nome era atribuído à uma falha na roupa de Scorpion no modo “versus” de “Mortal Kombat 2” que fazia com que o amarelo tradicional fosse substituído pela cor vermelha.
De qualquer forma transformou-se mesmo em um personagem completo, e com uma história intrigante: trata-se de um ninja vestido em vermelho com poderes telecinéticos, cujo corpo é formado pela fusão de várias almas atormentadas de guerreiros mortos em batalhas de Outworld. Era dominado por Shao Kahn, mas livrou-se deste controle graças à Kenshi e desde então tornou-se um guerreiro que luta pelo bem (pelo menos até o “reboot” recente, onde parece ter voltado a integrar as fileiras de Kahn).

Reprodução/ identi.info

Chameleon
Origem: Desconhecida (especula-se de Zaterra)
Tudo o que se sabe sobre este personagem até hoje é pura especulação dos fãs. Devido ao nome, habilidade de camuflar-se em outros ninjas e ter aparentemente sangue esverdeado, é apontado como um possível Saurian (assim como Reptile). Em “Mortal Kombat: Armageddon”, tornou-se um personagem ainda mais bizarro, de pele semi-invisível e olhos penetrantes e sem íris. Basicamente não tem habilidades próprias – ao invés disso, copia habilidades de todos os outros ninjas.
Informações apontam que ele se foi pra sempre: teria sido confirmado que não voltaria para o recomeço proposto em “Mortal Kombat 9”. 

Reprodução/game-art-hq

Noob Saibot
Origem: Netherrealm
Concebido como uma brincadeira, o nome de Noob é na verdade formado pelos sobrenomes de Ed Boon e John Tobias, co-criadores de “Mortal Kombat” ditos ao contrário. Como tudo que começa como brincadeira, o ninja das sombras acabou ganhando uma história – e este das mais importantes.
Noob Saibot é na verdade o primeiro Sub-Zero, Bi Han, morto por Scorpion no primeiro torneio. Enviado ao Netherrealm, ele teve sua alma completamente corrompida pelos anos servindo ao Lin Kuei como um frio e cruel assassino, o que o tornou um espectro negro como a noite e desprovido de qualquer emoção senão a ambição. Aliou-se propositalmente à Shinnok e lhe serve como fiel seguidor, mas na verdade anseia destruir o deus pagão e tomar para si o domínio de todo o Netherrealm.

Reprodução/mobile-wallpapers

Cyrax
Origem: Reino da Terra
Um dos primeiros assassinos ninja do Lin Kuei a ser submetido à “Ciber-Iniciativa” e transformado em uma máquina de matar cruel e fiel ao clã. Cyrax (também conhecido como modelo LK-4D4) tem à sua disposição granadas quase que ilimitadas e uma peculiar rede de caça constituída por plasma esverdeado.
No mais novo game da série, foi revelado que era um guerreiro honrado de origens africanas e que não concordava com o procedimento que o transformaria em máquina (à exemplo de Sub-Zero e Smoke). Mas acabou sendo submetido contra a vontade, não escapando de seu triste destino como o ciborgue amarelo.

Reprodução/game-art-hq

Sektor
Origem: Reino da Terra
Desde sua primeira aparição, a história deste lutador havia sido tão vazia quando a de Cyrax – um dos primeiros assassinos do clã ninja Lin Kuei a serem transformados em ciborgue – a unidade LK-9T9. Diferia do amigo robótico amarelo por sua lataria de cor avermelhada e  preferência por mísseis ao invés de granadas.
Na versão lançada em 2011, foi apresentado como um guerreiro com raízes orientais e extremamente leal ao clã, uma vez que era o filho do grão-mestre de Lin Kuei. Foi o único de que temos notícia ter se submetido ao ciber-processo por vontade própria, tendo tornado-se ainda mais implacável em sua forma robótica.

10 empresas de games que decretaram falência!

 

Vi no site Geekasiam e achei muito interessante então to colocando aqui.

Por trás desse universo incrível que nos enche de sonhos, boas lembranças e momentos maravilhosos há empresas que como quaisquer outras miram o dinheiro, os lucros, o reconhecimento e dependem dessas coisas para sobreviver, mas nem sempre sobrevivem.
Algumas fecham de vez. Outras fecham, mas passam seu lagado para outras empresas. Outras são absorvidas por empresas maiores. Confira a seguir, por ordem de duração, 10 empresas que deixaram sua marca em muitos jogadores, mas se foram.

 Clover Studio (2004-2007)

Games populares: Okami / Viewtiful Joe

O que houve: Muitos se perguntam porque, parece mentira, como alguém que morreu cedo demais e ainda tinha muito pra dar! Pois é, a Clover era promissora, mas não deu. O estúdio foi criado para se dedicar à sequencia da série Viewtiful Joe e a criar novas franquias para a Capcom, o que foi feito, mais dois jogos do Joe foram lançados e o aclamado, amado e lindo Okami saiu.

Porém, apesar do sucesso enorme Okami não vendeu o que a Capcom esperava (Pirataria? Capcom querendo demais? Os números só não foram bons? Eis a questão) e o estúdio ficou na corda bamba. Sua sequencia God Hand vendeu menos ainda, sem poder andar lado a lado com as principais franquias da chefona e sentindo a pressão, a Clover se foi.

A Capcom queria absorver o estúdio para si novamente, mas seus membros se recusaram e saíram, o estúdio então foi definitivamente fechado em 2007, mas não fique triste! Os talentos da Clover ainda estão aí na ativa, alguns deles por exemplo foram para a Platinum Games que desenvolveu grandes títulos como Bayonetta, Vanquish e Metal Gear Rising: Revengeance.

Paragon Studios (2007-2012)

Games populares: City of Heroes / City of Villains
O que houve: A Paragons Studios era uma subsidiária da NCSOFT, uma empresa de games Sul-Coreana com foco em MMO. Eles resolveram fechar a Paragon que era responsável pelo City of Heroes e pela expansão City of Villains mesmo contra o os fãs, que fizeram campanhas on-line para impedir o corrido, incluindo um abaixo-assinado que contou com 21.000 assinaturas.
O jogo teve sucesso relevante, a ponto de influenciar um jogo da própria DC Comics, o DC Universe Online. O motivo do fechamento foi para um realinhamento do foco da empresa. A NCSOFT escreveu um comunicado e agradeceu muito aos fãs pelo suporte e parceria durante a vida do jogo. Confira aqui. 

Team Bondi (2003-2011)

Games populares: LA Noire
O que houve: Estúdios que fazem grandes jogos tem tudo pra dar certo e o estúdio Team Bondi era um deles, afinal, eles fizeram LA Noire, o jogo que mexeu não só com os players graças aos seus casos intrigantes e envolventes como também com outros desenvolvedores graças à inovadora tecnologia de captura facial.
Porém nem tudo eram louros, o estúdio não se dava muito bem com a Rockstar, suas cobranças e prazos cansativos, além do que, denuncias de más condições de trabalho feitas por ex-funcionários causaram certa polêmica e o estúdio então, sem conseguir assegurar um novo projeto, teve de fechar.

Sega Studios San Francisco (Secret Level) (1999-2010)

Jogos populares: Golden Axe: Beast Rider / Iron Man
O que houve: O futuro do clássico Golden Axe, que participou da infância de muitas pessoas nos anos 90, é incerta. Isso porque a Secret Level, estúdio da Sega em São Francisco foi fechada. Eles que fizeram Golden Axe: Beast Rider, o primeiro jogo 3D da série.
O estúdio também fez os jogos dos filmes do Homem de Ferro 1 e 2, adaptaram alguns jogos de uma plataforma para outra e criaram títulos originais como Magic: The Gathering – Battlegrounds.
A Sega sabia que tinha um estúdio muito competente em mãos, mas segundo ela mesma, assim como no time de Londres, não havia um novo trabalho para dar segmento e o estúdio teve que ser fechado
.
Rockstar Vancouver (antes Barking Dog)

Jogos populares: Max Payne 3
O que houve: O que a Rockstar Vancouver fez de mal para ser fechada? Na realidade nada, ela fez um excelente game, isso sim! Max Payne 3 (Eles tambem fizeram Bully para PS2, que saiu posteriormente para Wii, PC e 360) apesar dos atrasos foi um sucesso de crítica.
Bom, a Rockstar fechou a filial de Vancouver, pois queria se concentrar na Rockstar Toronto no Canadá (que foi para um local maior em Oakville, Ontario), já que essa não havia feito uma franquia central desde Warriors, em 2005.
Mas o trabalho deles não foi em vão, a Rockstar sabia da equipe competente que tinha em mãos e ao fechar o estúdio de Vancouver ofereceu aos 35 funcionários despachados empregos em Oakville.

Zipper Interactive (1995-2012)

Jogos populares: SOCOM
O que houve: Os shooter perderam um grande filho: SOCOM
A Zipper Interactive foi fundada em 1995 e desde 2006 pertencia à Sony Computer Entertainment Worldwide Studios (SCE WWS) e bom… foi fechada.
Isso porque de acordo com um representante da Sony a Zipper terminou todos os seus projetos e esse fechamento faz parte de um ciclo da Sony em busca de realinhamento e novos recursos. A empresa tinha aproximadamente 80 funcionários.

Midway (1988-2009)

Jogos populares: Mortal Kombat / NBA Jam / Rampage
O que houve: “Quem te viu, quem te vê” – Infelizmente a frase se encaixa como uma luva analisando o início da empresa e o final, a pergunta é inevitável: O que houve no meio do caminho? A realidade é que o motivo foi o mais simples possível, vendas ruins.
A empresa fez um “boom” até metade dos anos 90 e então começou a murchar e murchar feito um balão de festa pendurado na parede e esquecido com os anos. Sem vendas vem dívidas e crises.
Em 2009 a empresa entrou com pedido de falência e a Warner comprou alguns de seus direitos (incluindo Mortal Kombat), estava criada a NetherRealm Studios que substituiria a WB Games Chicago e a Midway, tendo à sua frente como diretor criativo Ed Boon, um dos criadores de MK, o primeiro jogo da empresa foi Mortal Kombat (normalmente chamado pelos fãs de MK9).
Em 2013 a Midway entrou em um tipo de processo de proteção legal americano que garante que a empresa possa funcionar no processo de falência, esse recurso pretende dar às empresas a oportunidade de se reorganizar ou de liquidar seus negócios, aparentemente a Midway quer a segunda opção. Podemos considerar então que a Midway não foi pra debaixo da terra, mas teve morte cerebral e respira com a ajuda de aparelhos.

THQ (1989 (comoTrinity Acquisition Corporation) – 2013)

Jogos populares: Darksiders / UFC Undisputed 3 / Saints Row e muitos outros 
O que houve: Uma gigante que caiu, a THQ (Toy Head-Quarters) tinha muitos títulos conhecidos e é mais uma empresa que surpreendeu ao ser tombada. Além de suas franquias, possuía jogos licensiados de outros canais de entretenimento como a Nickelodeon, Disney e WWE.
Em seu domínio estavam também diversos estúdios espalhados pelos EUA, Europa e Ásia. Podemos considerar o início de sua queda em 2011 com o lançamento de Homefront, que nao teve a recepção esperada começando a trazer prejuízos enormes para a empresa, o que resultou no fechamento do Kaos Studios, que desenvolveu o jogo. Posteriormente as franquias Red Faction e MX vs ATV também foram abandonadas pela empresa acompanhadas do fechamento de seus estúdios.
A THQ decidiu também que pararia de lançar jogos licensiados de outras marcas para se concentrar na criação de franquias originais. Em 2012 os prejuízos foram muitos maiores do que os esperados e aí começou a melar tudo, de reunião com acionistas à venda de algumas franquias a empresa não via nada além do chão em um vôo rasante solo abaixo. 

LucasArts (1982-2013)

Jogos populares: Jogos Star Wars / Franquia Monkey Island / Full Trhottle
O que houve: Mais um caso de compra e absorção. A The Walt Disney Company (que parece querer dominar o mundo do entretenimento tendo comprado a Pixar em 2006 e a Marvel Entertainment em 2009) comprou a Lucasfilms, que vinha com a LucasArts no pacote em 2012 (reparem, uma aquisisação em animação, uma em quadrinhos e uma em cinema e games).
Tudo parecia bem e a LucasArts estava inclusive em fase avançada de desenvolvimento de dois jogos (Star Wars 1313 e First Assault) e com outros em projeto, incluindo um jogo com serviço online que eles diziam que revolucionaria a indústria. Mas aí para minimizar riscos (sejam eles quais fossem) a Disney simplesmente resolveu fechar a LucarArts, mais de 100 empregados perderam o emprego, alguns projetos foram cancelados e outros foram pegos para serem desenvolvidos pela Disney interactive Studios.
Bom, espero que pelo menos em um futuro Kingdom Hearts tenha um planeta dos Adventure Games da LucasArts (Monkey Island, Full Throtle, etc) pra compensar.

Hudson (1973-2012)

Jogos populares: Bomberman
O que houve: O apuros começou quando em 1997 o Hokkaido Takushoku Bank (Banco de Exploração de Hokkaido) faliu. Esse era o principal banco da empresa e agora ela precisava de um novo jeito de se financiar, sendo assim, em 2001 entrou para a Bolsa de Valores de Osaka podendo ter diversos investidores. E é aí que entra a Konami.
As duas empresas tem um bom relacionamento desde os anos 80, quando a Konami fazia jogos para o PC Engine (TurboGrafx-16 no ocidente), console da Hudson, que por sua vez adaptou Pooyan – um jogo de arcade da Konami de 1985 – para o Family Computer (NES no ocidente, Nintendinho no Brasil).
A Konami comprou a maioria das ações e se tornou sócia majoritária da Hudson, com o passar dos anos foi tomando mais e mais, até que em 2012 a Hudson deixou de existir, sendo absorvida pela Konami. Sim, isso mesmo, não foi exatamente falência, mas uma absorção. A Hudson não existe mais, mas tudo que pertencia a ela agora é parte da Konami.

 

Novidades sobre FIFA 2014

Finalmente a Electronic Arts deixou o mistério de lado e liberou as primeiras informações sobre FIFA 14.

Comparando com a edição do ano passado, o novo FIFA virá com uma série de inovações que, segundo David Rutter, produtor executivo do game farão as partidas ainda mais realistas. “As oportunidades de gol serão maiores e os grandes gols serão visualmente impressionantes no FIFA 14” declarou o produtor.

FIFA 14 terá um recurso chamado Pure Shot que fará com que os jogadores sejam capazes de ajustar o passo e o ângulo de aproximação para encontrar a melhor posição para o chute. Esse aprimoramento nos chutes renderá melhores resultados. Entre as novas formas de finalizar uma jogada estão a inclusão de lances desequilibrados e rápidos com trajetórias de bola determinadas por uma física ainda mais real da redonda.

Além disso, os jogadores terão mais oportunidade de criar gols ditando o ritmo da partida a partir de quatro novos recursos. Com a “Proteção da Bola”, os jogadores poderão afastar e bloquear zagueiros durante o drible, em qualquer velocidade,  ou ganhar no corpo ao receber um passe e girar em cima do defensor para buscar uma oportunidade de gol.

A inteligência artifical dos companheiros de time também foi melhorada nos dois lados da jogada. Uma nova lógica para a tomada de decisões permite uma marcação mais ágil e fechada e uma melhor perseguição, de forma que o defensor perceba oportunidades de apoiar uma jogada e retomar a posse de bola, enquanto os jogadores de ataque têm novas formas de levar vantagem sobre os adversários com a criação de espaços, jogadas de linha de fundo e controle de velocidade.

Algumas mudanças no controle de bola aumentar as maneiras de vencer as disputas no meio de campo. Enquanto estiver com a posse de bola avançando em uma corrida é possivel virar em qualquer direção sem perder o domínio, garantindo o controle na hora de encarar os adversários. Também foi acrescida a possibilidade de dar diversos tipos de toques durante um drible permitindo aos jogadores melhor habilidade de passe enquanto correrem com a bola.

Além das novidades na mecânica, FIFA 14 virá com algumas novidades nos modos de jogo e recursos online.

No Modo Carreira haverá uma chamada “Rede Mundial de Olheiros”, onde os jogadores pdoem definir uma rede de olheiros que vão procurar talentos o ano todo. Estes olheiros pode avaliar jogadores e revelar as qualidades de cada atleta.

A EA confirmou que haverá ainda mais novidades nesta edição em outros modos de jogo, mas não detalhou exatamente quais serão as mudanças. FIFA Ultimate Team terá novidades juntamente com o modo online e os recursos do EA Sports Football Club.

Os jogos de hoje se fosse lançados no passado como seriam

 

Como os jogos de hoje seriam no passado?

Sem dúvida alguma os jogos eletrônicos de hoje em dia são incríveis, cada vez mais realistas e surpreendentes. Mas também é evidente para gamers de idade mais avançada, que muitos games antigos carregam um valor nostálgico imenso. Você já imaginou como os jogos de hoje seriam no passado? Junkboy já!

O artista criou uma série de imagens de games atuais, recriados como games de 8 e 16 bits. Junkboy fez essa matéria para ser publicada na revista sueca de games Level. Os games contemporâneos aos quais o artista recorreu são Arkham Asylum, Bioshock, Guitar Hero, Soul Calibur e outros. Alguns deles até tiveram predecessores de poucos bits. Confira as imagens abaixo!

Kane & Lynch: Dog Days

2

 

Minecraft

1

Alan Wake

3

Batman: Arkham Asylum

4

Bioshock

5

Super Smash Bros. Brawl

6

Brutal Legend

7

Dead Space

8

Guitar Hero

9

Killzone

10

Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots

11

Mirror’s Edge

12

Need for Speed: Shift

13

Red Dead Redemption

14

Resident Evil 5

15

Soul Calibur

16

Starcraft

17

Super Mario Kart

18

 

Adeus a memória flash, agora vem ai a “ReRam”

SanDisk ReRAM Mockup 689 500x312 Adeus a memória flash, agora vem ai a “ReRam”

O mundo tecnológico aguarda, com ansiedade, o resultado de uma parceria entre a fabricante Hynix e a HP.

As empresas estão numa empreitada para lançar os possíveis ReRAMs, uma memória que promete ser cem vezes mais rápida e econômica energicamente que a memória flash, além de ter uma capacidade de reescrita bem maior.

A HP e a Hynix Semicondutores já anunciaram o inicio do desenvolvimento conjunto dessa tecnologia memristor, que pode estar no mercado dentro de três anos.

Os dispositivos ReRAM devem começar a substituir as memórias de acesso randômico (RAM) e flash, além de, eventualmente, substituir os processadores.

A sigla ReRAM significa “Resistive Random Access Memory”, ou, memória resistiva de acesso randômico. Segundo especialistas, esse lançamento vai revolucionar a indústria das memórias.